Até já puto!

 

Lá foi ele, pela porta 611, acompanhado por duas belas hospedeiras... Foram 11 dias que passaram num instante. E sinceramente, preferia não o ter ido levar ao aeroporto. Aqueles olhinhos azuis arrasados de lágrimas fizeram-me mal mas também me causaram uma inveja passageira. Inveja de não ser eu a embarcar... O que eu não dava agora para ouvir uma história da minha avó, rir com a minha mãe, discutir música com a professora, política com o André, aparvalhar com o Jorginho, aporcalhar com a Ana, falar de sentimentos com a Leila... O que eu não dava para ser o Gonçalo e estar daqui a poucas horas a aterrar na Portela e sair à rua sem luvas, gorro e cachecol, chegar a Setúbal e (parece absurdo, eu sei) beber uma imperial no Cores...

publicado por Mário às 06:52 | link | comentar | partilhar