De Belgische muziek

Um assunto que ainda não tinha tocado desde que aqui cheguei: música. Mais propriamente, a música dos selvagens nativos (também conhecidos por belgas).

Na onda do indie-rock e com o rótulo de banda de culto em Portugal, temos os dEUS (dos quais sou fã há bastante tempo).

Os Soulwax (também com trabalhos editados sob os nomes Flying Dewaele Brothers e 2 Many DJs) são os reis da música electrónica "cá do bairro".

Na cena musical trip-hop/chillout os Hooverphonic (antigos Hoover) comandam a front-line.

O electroclash dos Vive la Fête é banda sonora do jetset e da alta roda da moda.

Os Goose, conhecidos pela cedência de músicas a spots publicitários da Coca-Cola e da cerveja Heineken fazem um new rave consumível sem ser preciso meter ácidos.

Chegando ao pop-rock, os Girls in Hawaii levam larga vantagem sobre a principal concorrência que é o sex-symbol careca Milow (que por acaso tem uma cover interessante da Ayo Techonology do Cinquenta Cêntimos).

Depois claro, temos o oldie Jacques Brel e os not so oldies K's Choice e Vaya Con Dios.

Porém, o meu destaque vai para o melhor guitarrista de jazz de todos os tempos, um tal de Jean-Baptiste (Django) Reinhardt, cigano, que perdeu a sensibilidade na perna e em 2 dos seus dedos de uma das mãos quando a barraca ardeu. No vídeo abaixo, a Minor Swing interpretada pelo quarteto de Giorgio Conte:

 


Passion Quartet ~ Minor Swing (Django Reinhardt) from Alexander (Sasha) Galkin, jr on Vimeo.

publicado por Mário às 20:54 | link | comentar | partilhar