Sou aniversariante

E este ano, pela primeira vez, decidi não apagar as velas nem cantar os parabéns, porque ultimamente ando numa demanda contra tudo o que considero ser kitsch. Tudo, tudo não...
Não abdiquei das prendas, claro.

Uma palavra de apreço ao primo Camolas que, me telefonou directamente de Anvers (Bélgica) e que durante a conversa acendeu um charro em minha honra. Puto, és o maior da tua aldeia.

publicado por Mário às 23:59 | link | comentar | partilhar