Passeio no Sado

Hoje o dia de trabalho foi engraçado.

Quando cheguei de manhã ao estaleiro, deram-me a notícia que teria de ir numa "experiência de mar" no petroleiro Sanko Blossom. Ora, o que é uma "experiência de mar"?

É uma espécie de garantia que a empresa dá aos armadores durante um determinado número de horas, ou seja, asseguram a presença de técnicos na altura em que a máquina principal é "lançada" (fora da barra) para alguma eventualidade que possa acontecer, e por eventualidade entenda-se avaria.

 

Fomos quatro. Dois mecânicos, um encarregado e o chefe de serviço. Partimos no rebocador Fogueteiro ao encontro do navio que nos aguardava no centro do rio (Sado). O tal rebocador encostou-se ao navio e tivemos de subir por umas escadas de corda que, diga-se de passagem, são coisa de filme. Dentro da grande embarcação, adicionámos anilhas extra ao volante de uma válvula, fazendo com que este deixasse de oscilar. Depois disso, curtimos a viagem no convés...

 

  

 

Estava um tempo perfeito. O calor era suportável e a maresia bem vinda. Soubemos nesse momento que tudo estava a funcionar conforme planeado e que por isso, podíamos desfrutar do passeio. Seguimos ao longo da costa de Setúbal até Sesimbra, depois afastámo-nos para águas mais profundas para o piloto poder acertar agulhas (calibrar direcções do leme). Eram 16:30 quando chegámos novamente à barra (área que demarca a entrada nas águas portuárias) e tivemos que voltar a descer as tais escadas até ao Fogueteiro.

 

 

 

O superintendente (responsável máximo) do Sanko Blossom ofereceu-nos umas Sagres para a viagem que foram absolutamente bem aceites. Imaginem-se pois, a beber uma cerveja gelada, com o Parque Natural da Arrábida ao lado, o mar em redor e um casal de golfinhos à "boleia". Indiscritível.

 

 

 

Não adivinho, senão teria levado a Kodak. Ainda assim, o telemóvel até nem se portou mal de todo. O vídeo, em baixo:

 


Passeio no Sado from Mário Lopes on Vimeo.

publicado por Mário às 23:19 | link | comentar | partilhar