Ontem na paragem das urbanas

Uma senhora com idade para ter comemorado os 10 anos de assinante do cartão 65, bebia pequenos goles de água mineral, para depois os cuspir de forma sistemática. Eu, encostado a uma das extremidades da dita paragem, fumava um cigarro. 
Então não é que o raio da velha olhou para mim com cara de raio da velha e disse que o cigarro a estava a incomodar... Queria que eu apagasse ou me afastasse. O problema é que eu estava mais longe dela, que as bufadeiras dos carros que por ali passavam. Tive de lhe responder torto, ora pois então... Disse-lhe que também me incomodavam as suas escarras perto dos meus pés. Nisto todas as outras senhoras meteram um semblante de raio da velha, e indignaram-se contra mim por ter sido mal educado.

Na verdade, marginalizaram-me por fumar, o raio das velhas. E assim que chegou o autocarro, passei-lhes à frente (o pior que se pode fazer a estas pessoas). Só estranhei não terem continuado o "corta na casaca", mas imagino porquê. Tipos grandes, barbudos e gadelhudos costumam ter navalhas no bolso. 

publicado por Mário às 19:59 | link | comentar | partilhar