Sexta-feira, 11.02.11

Humor do Sapo

 

Ok. Temo represálias.

publicado por Mário às 10:55 | link | comentar | partilhar

O quarto do Noah

Está oficialmente pronto desde ontem, a (mais ou menos) 12 semanas da sua inauguração. Portanto, cumprimos com o orçamento de tempo estipulado mas, já o custo total da obra excedeu largamente o previsto. Isto porque, demos muita atenção a certos pormenores, uma idiotice talvez, mas não resistimos. Temos plena consciência que um quarto de bebé é mais para inglês ver que para a criança desfrutar, pois, quando ele tiver idade de gozar a divisão já vai estar tão atafulhado de brinquedos que vai perder totalmente o encanto que tem agora. Ainda assim, não deixa de ser uma divisão da casa, e já que decorámos tudo o resto ao nosso gosto (dentro das possibilidades, claro) quando nos mudámos para cá, este quartinho também o merecia. Só falta mesmo o bebé.

publicado por Mário às 09:57 | link | comentar | ver comentários (1) | partilhar
Terça-feira, 08.02.11

Directus

Não temos televisão portuguesa. Não que seja caro ou de difícil instalação mas apenas porque não somos exactamente fãs dos canais nacionais e os internacionais também existem por cá. Contudo, quando vou a casa de familiares, e se for hora disso (até porque sou um newsfreak) paro para ver os noticiários. Ontem, enquanto a RTP transmitia o Portugal em Directo reparei que por baixo do logotipo da estação de televisão, em vez da palavra "directo", podia ler-se "direto". Sem o C antes do T, portanto. E no nome do programa, mais abaixo, a mesma coisa. Passo a ilustrar:

 

 

Na altura, pareceu-me um brasileirismo daqueles que vieram a reboque com o novo Acordo Ortográfico e, dei por mim a repetir mentalmente a palavra numa de tentar perceber se há ou não a vocalização do C suprimido. De facto, no meu caso o C é mudo mas, em termos de beleza linguística "direto" é bem mais feio que "directo", e ao fim de algumas repetições dá-se aquele fenómeno da palavra deixar de fazer sentido, coisa que com "directo" não me acontece porque a origem etimológica é de fácil identificação e as derivações diversas. Há pouco, pesquisei a palavra no dicionário Priberam e foi sem surpresas que li que sim, "direto" é fruto de um Acordo Ortográfico mas (e agora é a parte que me surpreendeu) do de 1990. Portanto, fui ensinado a escrever arcaísmos e passados mais de 20 anos ainda não me habituei à nova forma. Temo que o meu filho olhe para mim com a mesma cara com que eu olharia para alguém que escrevesse Pharmácia. Sinto-me velho.

 

Nota: Pelos vistos, o corrector ortográfico do meu browser também é um velho ancião, porque continua a considerar "directo" a forma correcta.

publicado por Mário às 09:50 | link | comentar | ver comentários (10) | partilhar
Sexta-feira, 04.02.11

As Férias de Dezembro 2/2

E já em terras do sul, tirámos um dia para a Joana conhecer Lisboa (o que foi possível em poucas horas). À tarde percorremos a linha até ao Guincho, passando pela baía de Cascais com direito a vislumbre do horizonte na Boca do Inferno e tudo.

 

 

 

publicado por Mário às 23:25 | link | comentar | partilhar
Quinta-feira, 03.02.11

As Férias de Dezembro 1/2

Nunca mais voltamos a viajar no fim do ano, a não ser que haja uma razão muito forte. Foi um caos, passámos um dia inteiro no aeroporto de Bruxelas e o clima em Portugal nesta altura - mesmo sem neve e temperaturas negativas como por cá - não deixa de ser mau para passeios. Ainda assim deu para conhecer grande parte da família da Joana e conhecer um pouco mais do Porto que, é absolutamente lindo.

 

 

publicado por Mário às 14:06 | link | comentar | ver comentários (3) | partilhar
Segunda-feira, 31.01.11

Noah Ferraz Lopes

Eu sei que o nome do nosso bebé não é português e que há o estigma acerca do emigrante que dá nomes oriundos do seu país de acolhimento aos seus filhos. Eu também me rio com isso. Sobretudo quando vão a Portugal e mandam o Jean-Philippe parar sossegado (Arréte Jean! 'Tás aqui 'tás a manjer no focinho!). Sou o primeiro a fazer troça dessas situações. Também sei que vivemos numa Era em que as pessoas abusam na tentativa de chegarem ao bem sagrado da originalidade - estou aqui a lembrar-me da Floribella e do Djaló; e do nome da filha de ambos - e que por vezes, acabam por cair no ridículo. Escolher o nome para um filho a meu ver, não pode ser uma decisão tomada de ânimo leve. Existem alguns factores a ter em conta, tais como: o gosto dos pais, mas também a aceitação do nome escolhido perante os que rodeiam a criança, e, no nosso caso, a possibilidade desta aceitação mudar drasticamente se um dia regressarmos a Portugal. Sabemos que Noah, é um nome com bastante aceitação por cá e em todos os países das redondezas desde há muitos séculos, primeiro usado exclusivamente por judeus - não fosse ele a forma germânica para Noé - e alargado a toda a sociedade no século XX. Já em Portugal tememos duas coisas. A eventual troça que outros miúdos poderão fazer e os erros de ortografia em serviços burocráticos. Se bem que depois de consultarmos a lista de nomes autorizados pelo Instituto dos Registos e Notariado português ficámos mais descansados pois Noah, também aí é aceite (ao contrário de Jean, por exemplo). Depois, também sei que vai ser dificílimo, quase impossível, voltar para Portugal num futuro próximo. Se por acaso a nossa experiência neste país começasse a dar para o torto, mais depressa emigraríamos para outro local aqui perto que para Portugal, nem tão pouco somos aquele tipo de pessoas que se abstêm de ter uma vida confortável aqui, para podermos construir a vivenda na terrinha, e que por isso, só pensam em voltar. Portanto, porque raio iríamos chamar o nosso filho por um nome que não gostávamos, só porque é português, quando temos a possibilidade de alargar o leque de escolha? E isto em forma de resposta directa a alguém: se, de facto, existem nomes que não lembram ao menino Jesus, Noah não entra nesse saco por motivos óbvios. A cultura não está implícita num nome, porque mesmo nascido cá e para os de cá, ele será sempre português, nem nós queriamos que assim não fosse.

publicado por Mário às 13:45 | link | comentar | ver comentários (5) | partilhar
Terça-feira, 21.12.10

Caos nos Aeroportos

Parece-me evidente que as condições meteorológicas na Europa nos últimos dias dificultam bastante a normal operacionalidade dos transportes aéreos, mas também me parece que, a Europa Central não se encontra na zona equatorial do globo e por isso, deveria haver uma maior preparação para situações deste género. Os meus sogros, viram anteontem o seu voo (Porto-Charleroi) ser cancelado. Depois de imensas horas de filas e espera no aeroporto Sá Carneiro conseguiram resolver a sua situação alterando o destino para Maastricht para o dia seguinte (ontem), não sem antes terem de pagar €10, o que me parece uma total ordinarice, pois caso não tivessem alterado, só poderiam embarcar quinta-feira. Ontem lá chegaram com algum atraso e com eles veio uma miúda belga a quem deram abrigo na noite anterior. Se assim não fosse, a rapariga faria parte da estatística de gente que pernoitou em aeroportos por toda a Europa. Também ontem, foi a vez da minha mãe e irmão embarcarem. Levantaram de Bruxelas com assinalável atraso em direcção a Lisboa. Chegaram bem ao destino, as malas não. Estiveram perto de 3 horas numa fila para obterem uma resposta vazia. Não haviam notícias sobre a bagagem. Hoje de manhã a minha mãe voltou ao aeroporto. Deram-lhe a falsa desculpa de que o aeroporto de Bruxelas não está operacional devido à falta de um químico anti-congelante que é usado nos aviões, e que por isso as malas ainda não chegaram. Esta desculpa é uma meia verdade pois realmente, durante o dia de ontem, essa notícia foi avançada pelos meios de comunicação belgas, alertando para a eventual falta do tal químico durante o dia de hoje devido ao impedimento de circulação dos camiões em França. Contudo, depois de consultar as partidas/chegadas online do aeroporto de Bruxelas, denoto que os aviões estão a circular quase normalmente, exceptuando os que têm a Alemanha como destino/partida. Inclusivamente, hoje já aterraram aviões em Lisboa provenientes de Bruxelas, facto que é comprovado na página do aeroporto no Facebook onde se pode ler o seguinte:

Brussels Airport (BRU) Brussels Airport (BRU) More than 10cm of snow have covered the airport during the night but we were able to clear the runways, taxiways and aircraft stands. The airport is fully operational. Freezing rain is expected later this morning.

Também lhe deram uma password para consultar o tracking da bagagem. Coisa que tenho estado a fazer há quase duas horas, com resultados nulos. Nem sequer avançam se as malas ainda estão em Bruxelas. Pedem simplesmente para consultar mais tarde. As prendas de Natal que iam na bagagem não são uma completa necessidade nem tão pouco a roupa da minha mãe, já que a minha tia veste praticamente o mesmo número mas quanto ao meu irmão já é outra história. Não temos mais ninguém na família com a idade e tamanho dele. Ainda que as malas cheguem, as dores de cabeça continuam, pois dia 23 é a vez de uma das minhas avós fazer Lisboa/Bruxelas e dia 26 eu e a Joana tencionamos “voar” o percurso contrário: Bruxelas/Lisboa. Ao ler este artigo da BBC sobre o aeroporto de Helsínquia (Finlândia), onde a neve é prato-do-dia, fico com a sensação que mesmo sendo uma altura do ano bastante movimentada e mesmo havendo muito gelo, não há justificação para um caos tão grande. Condicionamentos seriam normais, mas por exemplo, não engulo a ideia de que um aeroporto como o de Bruxelas tenha um stock tão reduzido de anti-congelante, cujo qual quase acabou. Ou que se extraviem bagagens sem sequer fornecerem o paradeiro das mesmas. É uma vergonha a forma como as companhias aéreas tratam os clientes.

publicado por Mário às 11:34 | link | comentar | ver comentários (1) | partilhar
Segunda-feira, 20.12.10

Te veel sneuw

Muita neve. Temperaturas reais a rondar os -2º mas a sensação térmica não passa além dos 10 negativos. Ontem foi Natal na casa da minha mãe, com direito a jantar e troca de prendas. Isto porque hoje, viaja com o meu irmão para Portugal (ou pelo menos vai tentar viajar) onde estarão até ao último dia do ano. Também ontem, era previsto esperar a chegada dos meus sogros a Charleroi. Voo marcado para as 11:30 da manhã cancelado. Foram transferidos para um que chega hoje a Maastricht (Holanda) lá para as 21:30. Isto para concluir então que, realmente, a neve é estupidamente bonita. E comer ostras e beber vinho no meio de uma feira de Natal iluminada e branquinha sabe estupidamente bem mas, por outro lado, tanto aeroporto parado e tantos atrasos e cancelamentos - a apenas 6 dias do nosso voo - enerva-me um bocadinho.

publicado por Mário às 07:41 | link | comentar | partilhar
Sábado, 18.12.10

Prima Júlia

Passa a ferro

Lava a roupa

Todo o dia a trabalhar

O almoço é um requinte com as sobras do jantar.

Dou por mim a ouvir a Vóvó Joaquina dos Virgem Suta, isto no dia que nasceu o mais novo membro da família, a prima Júlia, que tem precisamente o mesmo nome da sua bisavó, nossa avó. Estou mortinho por chegar a Setúbal.

publicado por Mário às 23:44 | link | comentar | partilhar
Quarta-feira, 08.12.10

Facilidade perigosa

Ontem deparei-me com uma situação desagradável. O meu cartão de débito deixou de funcionar em caixas automáticas e terminais de pagamento. Quando cheguei a casa também não consegui aceder ao website do banco. Hoje pela manhã dirigi-me ao balcão do KBC e descrevi-lhes o problema. Disseram-me que poderia ter sido vítima de fraude. Quanto a mim, soou-me a desculpa fácil de forma a ficarem “alheios” à responsabilização do problema. Whatever… Requisitei um novo cartão e visto que este demora algum tempo a chegar, decidi levantar uma quantia jeitosa para ter comigo enquanto o cartão não chega. Pois bem meus caros, para isso bastou-me assinar um papel. Durante todo o atendimento não me foi pedido qualquer tipo de identificação. Na altura saí do banco com a estranha sensação de que aqui é tudo muito fácil, mas agora que reflecti sobre o assunto estou assustado. Para alguém se fazer passar por mim naquela dependência bancária, basta pegar no meu cartão de débito e rabiscar uma assinatura. (Espero não estar a dar ideias).

publicado por Mário às 07:43 | link | comentar | partilhar

FacebookFlickrLast.fmVimeo

Recentes

 

Arquivo

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

Links

RSS