Acerca da língua holandesa

Parece que afinal já há alguém a fazer o trabalho que eu tencionava disponibilizar ao nível da interactividade da aprendizagem do nederlands. O seu nome é Daniel Duclos e tem no seu blog, não só links para óptimas ferramentas para a iniciação da língua como também um autêntico guia de sobrevivência (ok, mais vivência) para visitantes à Holanda, Amsterdam em particular.


Ontem testei uma das suas sugestões, o Taalklas.nl e as coisas ficaram mesmo cá dentro sem ter sido necessário um estudo intensivo. Segredo? O excelente uso da multimédia por parte do "curso" já que temos acesso a som e imagem numa série de exercícios de repetição catalogados em diversos temas. É de salientar que, a maior parte dos recursos online disponíveis ensinam-te o nederlands que se fala na Holanda e, no meu caso em particular, quero aprender o dialecto da Vlaams, Bélgica. Para isso dá jeito que uma pessoa fluente no dialecto nos possa corrigir o sotaque holandês e explicar como se diz nesta zona da Bélgica. As diferenças escritas são quase nulas mas ao nível da articulação das palavras as coisas mudam um pouco. O caso mais flagrante está na letra R, já que os holandeses dizem-no de forma parecida aos alemães, e os belgas tal como nós. Por exemplo:


- trap significa escada. Em holandês lê-se tRRap, com o tal arranhar de garganta com que dizemos caRRo mas, os belgas, dizem tRap como nós dizemos caRoço.


- huis significa casa. Em holandês lê-se hAUS com a boca bem aberta, similar ao inglês (hOUse) mas, os belgas, dizem, com a boca mais fechada formando um círculo nos lábios, parecido à entoação que os ingleses dão ao U na palavra bUs.


Estas são as diferenças mais flagrantes que notei ontem, claro que com o tempo aparecerão outras. Lembro-me que, quando trabalhava em Eindhoven (Holanda) e disse a um colega holandês que queria aprender nederlands porque tinha família na região de Antwerpen (Bélgica) ele respondeu-me:


- Mário, isso não é bem nederlands. É um dialecto muito esquisito. Muitas vezes nem eles nos percebem, nem nós a eles...


A Joana diz-me o mesmo. E é estranho porque estamos a pouquinhos kms da fronteira. Não é uma distância atlântica como a que separa Portugal do Brasil, mas ainda assim, as diferenças são bastante assinaláveis.


Recursos:


- Pronunciar em holandês: Acapela Text to Speech


- Escrita e som: Digital Dialects


- Lições: Taalklas


- Dicionário holandês-holandês: Van Dale

publicado por Mário às 11:47 | link | comentar | partilhar