Integrado mas português

Sempre fui fascinado pelo prof. José Hermano Saraiva. Desde pequeno. Quando os seus programas passavam na RTP2 ficava colado ao ecrã, mesmo que houvessem desenhos animados como alternativa nos outros canais. Mais tarde percebi o porquê. Se bem que sou um interessado confesso em tudo o que seja passado (incluindo História), o senhor é dono de uma retórica cativante que prende até o mais desatento dos espectadores. E mesmo sabendo que foi ministro durante o Estado Novo, e que por vezes romanceia as situações e mistura factos com artifícios narrativos, ele fá-lo de forma irrepreensível transformando temas potencialmente secantes em entretenimento cultural. Ou fazia, porque não estou bem certo se aos 91 anos ainda será um historiador/apresentador activo. Talvez não.
Mas para isso mesmo existe o saudosismo, e foi assim que deitei as mãos a isto:


A História Essencial de Portugal em 6 volumes, desde as origens do território à actualidade.

Hoje fiz questão de mostrar o primeiro episódio ao Gonçalo, porque isto de aprender neerlandês e a história do seu país de acolhimento na escola é muito giro mas apenas se não perder a sua própria identidade. Tenciono, um dia, fazer o mesmo com os meus filhos pois esses, se nascerem em território belga e frequentarem os sistemas de educação daqui desde pequenos terão mais tendência a negligenciar aquilo que é o nosso legado enquanto povo que nas suas origens é acima de tudo multicultural, mas cujos séculos se encarregaram de cimentar enquanto nação independente. Com o meu irmão, presumo que nunca haverá o risco de desconhecimento total já que os primeiros 12 anos da sua vida foram passados em Portugal, mas nunca fiando, há que estimulá-lo com este tipo de conteúdos, pois algo que sempre me irritou foram aqueles emigrantes que quando voltam ao país nem a sua própria língua conhecem, quanto mais a sua história...

Aproveito então para convidá-los a dar uma espreitadela no seu blog, onde diariamente tem oportunidade de praticar o seu português (que à data da mudança de país ainda não era perfeito) paralelamente aos seus bons resultados na escola em relação à aprendizagem do nederlands.
publicado por Mário às 14:13 | link | comentar | partilhar