Inception

Tive um sonho estranho. O de que o meu filho (que ainda nem nasceu) ia ser pai. O que torna as coisas mais interessantes é que, o meu filho era tal qual como eu sou agora, e eu (presumivelmente velho) não tinha imagem. Ou seja, quando acordei tinha uma sensação de paternalismo para comigo próprio, contente por ser pai e por ser avô. Uma coisa estranha, daquelas que só acontecem sonhando, ou consumindo heroína…
publicado por Mário às 22:16 | link | comentar | partilhar