O Papel. Qual Papel?

Precisava de um papel, o Werkgeversattest. Para isso fui à Gemeente - que é uma espécie de edifício municipal - da minha cidade. Chegando lá, e como não falo nederlands, pedi aquele papel em inglês. A senhora que lá estava não sabia falar inglês e, note-se que ali é onde os estrangeiros tratam de todos os assuntos relacionados com a sua estadia no país. Chamou outra que percebia inglês, mas não falava. Contudo o que eu queria era simples, um papel A4, com uns campos para a entidade patronal preencher. Era simples mas, o que é simples não tem piada. Então toca de me darem um impresso onde tive de escrever todos os meus dados, e este impresso serviu de pedido para o outro impresso, vulgo papel. Estando tudo feito, pedi o papel. Não me deram, só Sábado. Mas como Sábado não posso ir lá buscá-lo por motivos pessoais, deram-me outro papel que tenho de (voltar a) preencher com os meus dados, e com os da pessoa encarregue (neste caso a Joana) para ir levantar o... Papel. Quando abandonei o balcão só me conseguia recordar daquele sketch dos Gato Fedorento ou de como teria sido bem mais rápido se tivesse levado um colete de dinamite ao peito.
publicado por Mário às 13:06 | link | comentar | partilhar